Faça uma doação
Voltar
Moringa: mais uma frente no combate à desnutrição em Belágua
Planta possui grande variedade de vitaminas, sais minerais, proteínas e antioxidantes. Cerca de 600 mudas foram plantadas nas comunidades e começam a produzir em menos de um ano

Imagine uma planta que possui sete vezes mais vitamina C que a laranja, quatro vezes mais vitamina A que a cenoura, duas vezes mais proteína do que o iogurte, quatro vezes mais cálcio que o leite de vaca, três vezes mais ferro que o espinafre e três vezes mais potássio que a banana, além de todos os aminoácidos essenciais que nosso corpo não produz. Essa é a Moringa, considerada a “árvore milagrosa” porque possui uma grande variedade de antioxidantes, proteínas, vitaminas e sais minerais, em alta concentração.


É essa planta que o Movimento Solidário está introduzindo nas comunidades de Belágua (MA), cidade atendida pelo programa desde 2015. Além de se tornar mais uma fonte de nutrição de qualidade, a Moringa tem a capacidade de purificar a água. Já foram plantadas cerca de 600 mudas e a expectativa é as folhas possam ser usadas como alimentação em menos de um ano. A árvore cresce muito rápido e pode chegar a até 12 metros de altura. Seus galhos são carregados de pequenas folhinhas verdes incrivelmente nutritivas. As vagens verdes, flores e sementes têm rico valor alimentar. Ou seja, todas as partes são utilizáveis.


“A ideia é combinar as folhas em sopas e pratos que utilizem os outros produtos produzidos no município, como os frangos, peixes e as hortaliças. Outra proposta é adquirir um processador das folhas, transformá-las em pó e assim poder comercializá-las para toda a cidade, bem como desidratar outras frutas abundantes na região”, relata Denise Viana, analista de Responsabilidade Social da Fenae e uma das coordenadoras do projeto.


Resultados


De acordo com levantamento realizado pelos agentes de saúde de Belágua, já é possível comemorar a redução significativa da desnutrição: de 58%, em 2015, para 19%, neste ano. A mortalidade materna diminuiu de 25% para 8%, no mesmo período. As verminoses também tiveram redução, de 69% para 37%. Em 2015, 58% das mulheres grávidas nunca tinham feito consultas pré-natais, percentual que caiu para 14%.


“Vale lembrar que nada disso estaria acontecendo se não fosse a iniciativa solidária dos empregados da Caixa. Os excelentes resultados apresentados são fruto da união de todos em prol do bem comum. Assim como fizemos em Caraúbas do Piauí, vamos transformar milhares de vidas em Belágua”, afirma Jair Ferreira, presidente da Fenae.


Fonte: Fenae.


Data: 31/08/2017

Últimas notícias de Belágua