Faça uma doação
Voltar
Com muita festa e emoção, Movimento Solidário inaugura novos projetos em Belágua
O programa da Fenae e das Apcefs, realizado com as doações de empregados da Caixa de todo pís, adotou mais duas comunidades da cidade maranhense e implementou novas ações em duas já atendidas desde 2015

O Movimento Solidário mostra mais uma vez que é possível melhorar a vida de famílias que vivem em situação de pobreza e condições precárias. Após três anos em Belágua (MA), com projetos de geração de renda e desenvolvimento sustentável, o programa de Responsabilidade Social e Empresarial da Fenae e das Apcefs está adotando duas novas comunidades e implementando novas ações em outras duas já contempladas desde 2015.


A chegada dos novos projetos foi recebida com festa por crianças e adultos, que veem na solidariedade dos empregados da Caixa a possiblidade de fugir de um triste ranking nacional: estar entre os 100 municípios mais pobres do Brasil. Com a participação de diretores da Fenae e representantes de Apcefs, foram inaugurados uma casa de farinha na comunidade Jabuti, dois tanques de peixe em Juçaral e São Domingos, e a segunda etapa do projeto de produção de mel de abelha sem ferrão na comunidade Preazinho.


No Jabuti, a casa de farinha era um antigo sonho, segundo a líder comunitária Eunice Silva Santos. Agora, a comunidade poderá produzir farinha de melhor qualidade, graças à estrutura adequada. Até então, todo o manejo do produto era feito no rio, o que comprometia a qualidade do produto e terminava também poluindo o manancial. Com esforço da comunidade e recursos do Movimento Solidário, foi possível montar as instalações em um mês. O melhoramento da farinha vai representar preço melhor na comercialização.


A comunidade, que foi uma das primeiras a receber ações do Movimento Solidário, já conta com a horta comunitária e projeto de piscicultura, além de poço artesiano, uma vez que as famílias precisavam buscar água no rio para consumir.


“São vocês que nos impulsionam a realizar este projeto. Estamos aqui diretores da Fenae e de associações representando os empregados da Caixa de todo o país, que através das campanhas e da compra de produtos do Movimento Solidário nos eventos que realizamos contribuem para que tudo isso seja realizado e que a gente continue trabalhando para melhorar a vida das famílias de Belágua”, disse o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira. Ele também agradeceu o apoio do Governo do Maranhão e da Prefeitura de Belágua, que têm sido parceiros importantes.


Além de Jair Ferreira, participaram das inaugurações em Belágua os diretores da Fenae Moacir Carneiro (Sociocultural), Rita Lima (Relações de Trabalho), Célia Zingler (Região Sul), Jerry Fiusa (Região Norte); os representantes de Apcefs Paulo Matileti (RJ), Nizete Queiroz (MA), Glória Araújo e Hortência Bezerra (PI); diretor do Sindicato dos Bancários do Piauí, Emiliano Filho; secretário estadual de Direitos Humanos e Participação, Francisco Gonçalves; Fábio Lacerda, gerente da Integra Participações; Nanci Costa, ex-presidente da Apcef/MS; e empregados da Fenae e da Integra que foram convidados para conhecer o projeto.


“Para nós, é motivo de alegria ver essa ação de solidariedade dos trabalhadores da Caixa, uma empresa que traz desenvolvimento social para o país. Nós que temos de agradecer a vocês por abraçar essa iniciativa”, destacou Rita Lima, diretora de Relações de Trabalho da Fenae.


Depois do Jabuti, a comitiva da solidariedade percorreu duas comunidades que passaram a ser atendidas pelo Movimento Solidário este ano. Em Juçaral, vozes da comunidade entoaram cantos para dar boas-vindas não somente aos visitantes, mas à esperança de mudança. No local, foi inaugurado um tanque de peixe. “É importante para nós, porque além de alimento para nossas famílias, a gente pode vender. A comunidade estava precisando demais”, comemorou José Raimundo da Mata Félix.


Em São Domingos, as famílias também foram contempladas com o projeto de piscicultura. A inclusão da comunidade há menos de um mês foi comemorada com fogos de artificio pelas 13 famílias que vivem na região. Em tempo recorde, os moradores montaram o tanque de peixe que vai alimentá-los e servirá de fonte de renda. “A comunidade está feliz e não vai deixar esse projeto acabar. Nossa esperança é que nossas crianças tenham desenvolvimento melhor e não passem fome”, disse o líder comunitário Raimundo Silva Barros.


Em Preazinho, foi lançada a segunda etapa do mel de abelha sem ferrão. A primeira safra rendeu cerca de 70 litros do produto, que será divulgado e comercializado para os empregados da Caixa durante a etapa final do Talentos Fenae/Apcef 2018, que ocorrerá de 4 a 8 de dezembro, em Natal (RN). No Preazinho, os visitantes conheceram como funciona o processo. Houve também a degustação do mel, considerado um dos melhores do mundo.


“Para esta comunidade e as outras atendidas pelo Movimento Solidário, projetos como esse do mel representam a esperança de uma vida melhor. São pequenos gestos que podem desencadear transformação na vida de famílias tão carentes. Em nome de todos os empregados da Caixa agradecemos a receptividade das comunidades”, enfatizou Moacir Carneiro, diretor Sociocultural da Fenae.


Outros diretores da entidade também manifestaram a importância da confiança e do empenho das comunidades. “Gostaria de externar a alegria de estar aqui enquanto empregado da Caixa e diretor da Fenae. É muito gratificante ver os frutos dessa ação”, disse o diretor da Região Norte, Jerry Fiusa. A diretora da Região Sul, Célia Zingler, frisou: “Todos nós temos direitos como acesso à escola, serviços de saúde, cuidado com as crianças. Precisamos cobrar que o poder público respeite estes direitos”.


Os representantes das Apcefs do Piauí, Maranhão e do Rio de Janeiro, Glória Araújo e Hortência Bezerra; Nizete Queiroz e Paulo Matileti, respectivamente, destacaram o orgulho de fazer parte desta rede de solidariedade. “Estou emocionado, é muito gratificante ver que nós empregados da Caixa estamos ajudando a melhorar a vida dessas famílias”, enfatizou o presidente da Apcef/RJ, Paulo Matileti, que visitou Belágua pela primeira vez.


“Quem veio aqui antes, vê hoje as mudanças que estão ocorrendo”, acrescentou Glória Araújo. Para a presidente da Apcef/MA, Nizete Queiroz, é gratificante acompanhar e contribuir com a evolução do Movimento Solidário.


Parceiros


O secretário de Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão, Francisco Gonçalves, também participou das inaugurações. Ele reafirmou o compromisso do governador Flávio Dino em manter o apoio ao Movimento Solidário e à defesa da Caixa 100% pública, que considera ser um ponto fundamental para o Estado e o país continuarem avançando em políticas públicas de inclusão social. “A geração de renda é fundamental para mudar os indicadores sociais e reverter a situação de pobreza dessas famílias”, acrescentou.


O representante da prefeitura de Belágua, José Barros de Sousa, agradeceu a parceria com a Fenae e também prometeu apoio às famílias beneficiadas com o Movimento Solidário. O titular da secretaria de Agricultura ofereceu assessoria técnica e incentivo à produção dos projetos de geração de renda.


Doações


Além de inaugurações, o sábado foi marcado também nas quatro comunidades pelo recebimento de doações. As crianças ganharam roupas e brinquedos doados por empregados da Fenae, Integra Participações e Wiz Soluções. “Muito gratificante fazer parte deste movimento dos empregados da Caixa. É um trabalho sério e responsável, que tem à frente a Fenae e as Apcefs”, destacou Fábio Lacerda, gerente da Integra.


Foram doados também mais de 750 pacotes de leite em pó pela ex-presidente da Apcef/MS, Nanci Pereira, e pela Apcef/PI. “Não damos apenas o peixe, mas ajudamos a comunidade para que possa pescar”, enalteceu Nanci.

Últimas notícias de Belágua