Faça uma doação
Voltar
Movimento Solidário inaugura poço artesiano e tanque de peixes em Belágua neste sábado
Dessa vez Brandura e Cabeceira da Prata são as duas comunidades beneficiadas. Desde 2015, quando chegou ao município maranhense, já são 42 projetos implantados, levando vida digna para famílias carentes

Neste sábado (29), duas comunidades de Belágua, no Maranhão, serão beneficiadas com ações do programa Movimento Solidário, numa iniciativa que representa esperança de uma vida digna para dezenas de famílias carentes. Na ocasião, um poço artesiano será instalado em Brandura, enquanto em Cabeceira da Prata haverá a inauguração de um tanque de piscicultura com capacidade para 2.500 tilápias.

Ambas as ações atendem demandas apresentadas pelas próprias comunidades, que por anos conviveram com escassez de água e de alimentos. O diretor do Instituto Fenae, David Borges, esclarece que os resultados positivos em Belágua são a prova de que há a acumulação de experiência em planejamento e execução dos projetos, havendo a garantia de que os recursos são bem aplicados e geram impactos na economia local.

Tanto em Brandura quanto em Cabeceira da Prata, toda a programação será acompanhada por Jair Pedro Ferreira, presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae). As cerimônias de inaugurações contam ainda com a participação de representantes das Apcefs do Maranhão, Piauí, Pará, Roraima e Espírito Santo, além de autoridades locais.

Tudo feito pelo Movimento Solidário está sendo possível graças à força da solidariedade dos empregados da Caixa. É muito gratificante e nos emociona ver o que está acontecendo nas comunidades e o que elas conseguiram avançar por um período de tempo relativamente curto, diz o presidente da Fenae, que ressalta também o apoio do Governo do Maranhão e da Prefeitura da cidade.

As obras a serem entregues pelo Movimento Solidário em 27 de fevereiro perfazem 42 projetos implantados em Belágua em quatro anos. As doações, apesar de feitas a distância, beneficiam concreta e diretamente 1.800 pessoas de 27 comunidades. As ações têm transformado muito a realidade local desde 2015, quando o Movimento Solidário chegou ao município maranhense, com pouco mais de sete mil habitantes e marcado por um baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Os atuais índices econômicos e sociais, cada vez mais promissores, são comemorados por Denise Alencar, analista de Responsabilidade Social do Instituto Fenae e coordenadora do Movimento Solidário. Hoje ficamos muito satisfeitos em dizer que a mortalidade materna e infantil foi zerada. E as doações dos empregados da Caixa vêm fazendo toda a diferença nesta conquista, salienta.

Passados quatro anos da presença do Movimento Solidário em Belágua, os moradores das comunidades adotadas pelo programa de responsabilidade social da Fenae e das Apcefs já começam a colher os frutos dos projetos de geração de renda e desenvolvimento sustentável. O foco é o de sempre: a autonomia das comunidades.

As ações, desenvolvidas em conjunto com a sociedade civil e os governos em prol da população local, já estão em funcionamento e incluem tanques de peixes, galinheiros, meliponários (criação de abelhas sem ferrão), hortas comunitárias, criadouros de suínos e casas de farinha. Também foram adotadas medidas emergenciais como consultas médicas, exames de sangue e distribuição de óculos, kits de higiene e cestas básicas.

Últimas notícias de Belágua