Faça uma doação
Voltar
Belágua 4 anos: cinco novos projetos serão implantados até setembro
Além de ampliar a atuação no município maranhense, Movimento Solidário estuda desenvolver simultaneamente outros projetos que estimulem a geração de emprego e renda em outras comunidades carentes, em nível nacional.

Até setembro, quatro poços artesianos e um tanque de peixes serão inaugurados no município de Belágua, totalizando 39 projetos desde que o Movimento Solidáriocomeçou a atuar no município maranhense, há quatro anos. Entre os projetos, estão 14 tanques de peixes, 10 hortas comunitárias, 8 poços artesianos, dois de suinocultura, dois galpões de galinha caipira, uma casa de farinha e um apiário. Com a incorporação dos povoados de Deserto II, Pau Alto, Riachinho e Vertente, serão 24 comunidades atendidas pelo Movimento Solidário em Belágua, mais de 1700 pessoas beneficiadas.

David Borges, coordenador do Instituto Fenae, adianta que a expertise do Movimento Solidário na implantação de projetos que geram segurança alimentar e renda para famílias em situação de risco e a rápida resposta positiva das comunidades estimularam a diretoria da Fenae (Federação Nacional das Associações de Pessoal da Caixa) a solicitar ao Instituto estudos para que as ações possam ser realizadas em mais lugares, em paralelo à atuação em Belágua. 'Desde Caraúbas, e agora em Belágua, estamos acumulando uma experiência em planejamento, estrutura de apoio e modo de operar que nos permite aumentar o nosso potencial de impacto positivo', ressalta.

Se depender do apoio dos empregados da Caixa, o Movimento Solidário realmente poderá se dedicar a outras localidades espalhadas pelo Brasil. Para se ter uma ideia, a quantidade de doações feitas pelos funcionários mais que dobrou de 2015 para 2018, de 51 mil para 112 mil. 'Num momento em que assistimos a cortes nos programas sociais e que o desemprego é uma realidade para muitos brasileiros, ampliar essa atuação solidária é um compromisso nosso e um anseio dos empregados da Caixa', acredita o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira.

No total, foram investidos R$ 542.800 em Belágua; sendo R$ 360.747 em doações em pontos do Mundo Caixa e R$ 182.399 arrecadados em vendas de produtos nos eventos da Fenae. 'Como é possível fazer tanto? Muita gente nos pergunta. A resposta é que as parcerias permitem, por exemplo, a redução de custos para perfurar um poço ou construir um tanque.E as comunidades colocam a mão na massa e abraçam os projetos', explica Denise Viana, analista de Responsabilidade Social da Fenae, responsável pelo acompanhamento das ações em Belágua.

Novas Comunidades

Em Belágua, quatro novas comunidades foram escolhidas para receber as ações do Movimento. Em Deserto II, Pau Alto, Riachinho, e Vertente, a primeira opção das famílias foi a construção de poços artesianos, pois há casos de doenças causadas pela contaminação da água. Em Pau Alto, distante da sede do município, será implantado um tanque de peixes para alimentar mais de 50 pessoas que vivem ali. O outro poço será furado em Preazinho, já que a comunidade precisará de mais água com a construção do segundo tanque de peixes.

A cidade de Belágua foi escolhida para receber as ações do Movimento Solidário porque registrava, em 2014, um dos menores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil. Essa realidade está mudando com o auxílio do Movimento Solidário. O próprio governador do Maranhão, Flávio Dino, reconhece e agradece a iniciativa: 'Quero registrar aqui a gratidão e reconhecimento aos empregados da Caixa, por estarem em Belágua. Suas doações possibilitam a construção de um país soberano e com justiça social', afirmou Dino, ao comentar os quatro anos de atuação do movimento em Belágua.

Últimas notícias de Belágua